terça-feira, 30 de junho de 2009

Check List (faltando 42 dias)

14 comentários

Um dos grandes exercícios que o Caminho nos obriga a fazer inicia-se, na verdade, antes de pousarmos na Espanha, e diz respeito aos itens que decidimos pôr em nossas mochilas. O engraçado é que a lista de coisas que nos parecem essenciais sempre extrapola aquilo que de fato podemos levar conosco, sem comprometer a saúde do corpo. O caminho, portanto, normmalmente nos força a revisar a noção que temos de “impressindível”. Por isso resolvi fazer um Check List completo.

Azul: Já está ok
Laranja: Precisa separar
Vermelho: Precisa comprar ou providenciar
(?): Ainda não tenho certeza se vou levar

Equipamentos Imprescindíveis
1 Mochila especial para caminhada
1 Saco de Dormir, leve e para temperatura de até 0º C
1 Capa de Chuva para homem e mochila
1 Um par de Botas de trekking, impermeável e devidamente amaciado
1 Um par de chinelos

Utensílios
1 lanterna Miniatura
1 Pochete
1 Cortador de unhas
1 diário de viagem
1 caneta
1 canivete pequeno
6 Sacos plásticos para isolar objetos dentro da mochila
10 Alfinetes de segurança para prender roupas no Varal e/ou na mochila

Indumentária
2 calças que viram bermudas
1 Jaqueta/Anorak
2 Camisetas dry fit
1 boné com proteção para o pescoço (Legionário)
2 Pares de meias, especial para caminhada
2 Cuecas sem costura
1 Conjunto underwarm (Calça e Camiseta tipo segunda pele para os dias frios)
1 Óculos Escuros

Higiene
1 Xampú (para cabelo, corpo e lavar roupa)
1 Tubo pequeno de creme dental
1 Escova de dentes própria para viagens
1 Fralda de pano para usar como toalha
1 Pente
½ Rolo de papel higiênico para emergências
1 Desodorante Miniatura
1 Fio dental embalagem compacta
1 Gel antiséptico embalagem compacta
1 Enxaguante Bucal miniatura

Saúde
1 Agulha e linha para tratar eventuais bolhas
1 Vick Vaporub
1 Rolo pequeno de micropore
1 Frasco do meu remédio pro ouvido
1 Protetor solar hidratante
1 Pouco de algodão (para depois de por remédio no ouvido)

Extras
1 Máquina fotográfica
1 Catão de memória para a Máquina (O maior possível)
1 Cabo da máquina
4 Pares de pilhas recarregáveis
1 Carregador de pilhas (Tenho um bem leve)
1 Guia do caminho (cópia reduzida)
1 Vieira

Preocupações Extras
Seguro Saúde
Trocar Dinheiro
Credencial de Peregrino

PS: Barbeador pretendo comprar descartável lá mesmo

sábado, 27 de junho de 2009

Inverno dificulta treinamento (Faltando 45 dias)

6 comentários

video

Frio e chuva tem atrapalhado a preparação. Hoje resolvi enfrentar as adversidades e caminhar 13km para não perder o pique. Minha prima, Josélia, fez corpo mole e não apareceu para me acompanhar.

Aproveitei os momentos de solidão para rezar. Também gravei um vídeo curto para testar aqui no blog. Considerando o tempo necessário para fazer o upload não sei se vou conseguir postar vídeos do Caminho.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Amigos que encontramos pelo Caminho (Faltando 46 dias)

2 comentários

Sempre gostei de comparar a vida com uma longa estrada. No decorrer dessa “peregrinação maior” temos a honra de contar com a presença de vários amigos. Alguns caminham conosco até o fim do trajeto, enquanto outros nos acompanham apenas por alguns quilômetros até tomar uma bifurcação rumo a seu próprio destino.

Independente do tempo que passam ao nosso lado, cada um tem a sua importância. E por mais que os caminhos se distanciem e não voltem a se cruzar, fica sempre a memória.

Desde que iniciei minha preparação já encontrei muitos amigos. Pessoas que mesmo não conhecendo pessoalmente têm me ajudado muito.

Essa semana — não sei se por acaso — conheci pela internet duas novas amigas. Andréa, de São Paulo, e Rafaela, brasileira que mora na Itália. As duas irão iniciar o Caminho exatamente no mesmo dia que eu e Josélia, e é bem provável que possamos dividir o táxi de Pamplona até SJPP.

O Caminho, assim como a vida, reserva uma surpresa a cada curva.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Por que tem uma fralda na mochila? (Faltando 49 dias)

4 comentários


Essa foi a pergunta que meu irmão de 9 anos fez quando me viu arrumando as cosias da mochila outro dia. Embora pareça algo curioso, a fralda de pano tem um grande motivo para estar lá.

Uma das grandes preocupações de todo peregrino é em relação ao peso da sua mochila. Ao mesmo tempo em que temos de acomodar nela todas as coisas de que vamos usar durante a caminhada, não podemos nos esquecer dos cuidados físicos ou a aventura terá grande chance de acabar bem antes de Santiago de Compostela.

O ideal é que a mochila tenha no máximo entre 8% e 10% do peso de quem vai carrega-la. Como eu tenho 60kg minha mochila deve pesar no máximo 6kg.

Então aí é que entra a tática da fralda de pano, que irá servir de toalha de banho durante a viagem. Bem que eu queria levar uma toalha de banho bem felpuda na bagagem, mas não dá. Primeiro porque o espaço da mochila de 45 litros já é bastante restrito (Tática para não levar tralhas desnecessárias) e segundo porque as toalhas normais demoram a secar e se tornariam uma verdadeira pedra extra nas costas.

Existem toalhas especiais no mercado, próprias para essas situações. Mas como custam cerca de R$ 70,00 e fazem o mesmo serviço da fralda que foi de graça, simplesmente não há o que discutir.

E por falar em peso da mochila... resolvi pesar a minha antes de escrever esse post e levei um susto, já tem praticamente 5kg, e ainda faltam coisas essenciais... aff!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

A Vieira - Parte II (Faltando 55 dias)

2 comentários

Por essa eu realmente não esperava. Fiquei simplesmente pasmo hoje ao abrir uma caixa que recebi pelo correio. Dentro dela havia, nada mais nada menos, que uma Vieira de Santiago! A concha é simplesmente incrível.

Eu esperava ganhar uma só na Espanha, mas a surpresa veio de Brasília enviada pela Luciana Cardoso, uma pessoa muito querida que conheci através da lista de e-mails da Associação dos Amigos do Caminho de Santiago. Ela já fez a peregrinação duas vezes e não hesita em dividir gentilmente sua experiência com os aprendizes de peregrino como eu.

Quando ela pediu meu endereço e disse que ia mandar material sobre o caminho já imaginei que estivesse preparando alguma surpresa, mas jamais me passou pela cabeça que pudesse ser uma Vieira, waw!

Eu todo bobo com minha vieira na mão

sexta-feira, 12 de junho de 2009

O calçado: Companheiro de caminhada (faltando 60 dias)

1 comentários

O cuidado com os pés durante o caminho é uma constante. Afinal o peregrino depende deles para chegar ao seu destino. Já vi diversas opiniões sobre qual o melhor tipo de calçado para se caminhar longas distâncias. Alguns preferem ir de tênis, ouros usam botas e há ainda os que são adeptos das sandálias tipo papete ou mesmo das populares havaianas. É possível andar com qualquer tipo de calçado, porém o calçado mais completo, a meu ver, é a bota de caminhada.

Diversas pessoas com as quais conversei e que nunca usaram botas acham elas pesadas. Porém isto é apenas uma questão de costume, ou impacto inicial. Mas os músculos das pernas são bem fortes e a gente se adapta rapidamente.
Minha prima, por exemplo, não gostou logo de cara da bota. Nas primeiras vezes que usou só reclamava e até pensava em trocar por um tênis. Mas hoje, completamente acostumada, não troca a bota por nada.

Claro que cada pessoa tem suas próprias preferências, mas em tese, qualquer que seja a escolha, não se deve fazer o Caminho com um calçado recém saído da loja. Ele deve ter sido bem amaciado, para evitar surpresas durante o percurso.

Terrenos lamacentos seguram os calçados. Os tênis, nesta hora, tendem a sair dos pés, ou não oferecer a tração necessária para o seu deslocamento. A impermeabilização das botas também costumam ser mais eficientes que nos tênis, e o cano alto oferece uma proteção a mais para o tornozelo.

Outro aspecto favorável da bota é a sola mais rígida que evita que a sola do pé dobre durante as passadas. Desse jeito os músculos dessa região não trabalham tanto, e as dores na sola do pé ficam mais raras, pelo menos foi o que notei no meu caso.

É importante também observar as meias. Ao compra-las é interessante observar se não possuem costuras grossas. Existem no mercado meias de tecidos sintéticos que tem a propriedade de eliminar o suor e assim manter os pés secos. As botas de boa qualidade também ajudam na transpiração.

Existem marcas de calçados famosas que produzem modelos mais baratos, com a mesma aparência dos modelos caros. Acontece que estes modelos baratos destinam-se àquelas pessoas que vão usá-los em passeios no interior de “shoppings”, ou em parques de diversões, ou para freqüentar uma academia de ginástica ou simplesmente para “tirar uma onda”. Nesse caso vale a recomendação de que não se comprar equipamento “barato”. As conseqüências irão aparecer em algum momento, pois para quem pretende fazer o Caminho de Santiago a caminhada é longa.

Claro que também vou levar um par de havaianas na mochila, assim dá para relaxar os pés quando chegar aos albergues.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

A Bengala da Vovó (faltando 64 dias)

2 comentários


Esse mês faz um ano que minha querida vovó, Maria Elidia, foi morar no céu.
Quando ela faleceu, eu tinha recém decidido percorrer o Caminho. Como lembrança, fiquei com a bengala que a acompanhou nos seus últimos anos de vida — Bengala que eu mesmo dei para ela quando começou a sentir dificuldade para se locomover.

Como tinha ouvido relatos de peregrinos que usavam bengalas como apoio no caminho ao invés dos cajados pensei logo em levar a bengala da Vovó comigo para a Espanha. Mas infelizmente a altura dela não é adequada para mim e, além de tudo, não gostaria de correr o risco de extraviar essa lembrança por lá. Ela tem um grande valor sentimental.

A bengala não vai, mas com certeza a memória da minha avó, o carinho e principalmente os ensinamentos e exemplos que ela deixou, vão me acompanhar durante todo o percurso.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Preparativos a todo vapor (faltando 67 dias)

1 comentários

Essa semana entrei em contato com o refúgio de peregrinos Orisson, que fica na subida dos Pirineus na França. Como eu não falo patavinas de Francês mandei um e-mail traduzido pelo Babel Fish. Felizmente o proprietário me entendeu.

Vamos fazer reserva lá, assim poderemos diminuir 8km da primeira etapa. A hospedagem vai custar € 30, mas considerando que inclui o jantar e o afé da manhã até que não sai tão caro assim. E como vai ser no dia do aniversário da Josélia essa "mordomia" já fica como presente, porque depois não tem mais moleza.

Vou ter de fazer a reserva logo, já que o refúgio tem apenas 18 lugares.

Também entrei em contato por e-mail com o Hector, um senhor que faz o transporte de peregrinos de Pamplona à St. Jean Pied de Port. Quem me respondeu foi seu sócio David, ele diz que leva a gente por € 95. Tomara que apareça mais algum peregrino no avião pra dividir essa despesa do taxi com a gente.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Caminhar, faça sol ou faça chuva (faltando 69 dias)

3 comentários



Paisagens ensolaradas são sempre bem vindas, mas o peregrino precisar estar preparado para caminhar em quais quer condições, faça sol ou faça chuva.

Parar para esperar a chuva passar pode não ser uma boa alternativa quando você pretende chegar a Santiago de Compostela em um mês. E se chover por dias seguidos? Nada de desânimo, é só colocar a capa de chuva, as botas impermeáveis e seguir viagem.

É bem provável que os tornozelos fiquem molhados e a água acabe entrando na sua bota. Dependendo da intensidade da chuva nem a capa vai lhe isentar de um banho gelado grátis, mas tudo isso faz parte das surpresas do caminho.

Ontem chegou pelo correio minha capa de chuva. Este é um item que sempre me preocupou. Desde o início decidi que deveria comprar uma capa de boa qualidade, que cobrisse eu e a mochila ao mesmo tempo. Existem alguns modelos que cobrem só a mochila, e outros que cobrem só a pessoa. Nesses casos o risco de ter suas coisas molhadas é maior, já que sempre entra água pelo espaço entre as costas do peregrino e a mochila.

Minha capa foi feita sob encomenda pelo Natanael da Alpinat, dica dos amigos da AACS Brasil do Rio de Janeiro. Ele demorou um pouco para entregar, pois tinha muitos pedidos. Fiz a encomenda em março e só recebi agora. Mas a espera valeu a pena, a qualidade do material é ótima, embora eu pareça um pingüim usando a capa hehe.

Essa capa também é um pouco mais pesada que as tradicionais, mas creio que isso não trará grandes problemas. Estou controlando os itens da mochila ao máximo e não pretendo levar nada além do que for extremamente necessário.