segunda-feira, 8 de junho de 2009

A Bengala da Vovó (faltando 64 dias)


Esse mês faz um ano que minha querida vovó, Maria Elidia, foi morar no céu.
Quando ela faleceu, eu tinha recém decidido percorrer o Caminho. Como lembrança, fiquei com a bengala que a acompanhou nos seus últimos anos de vida — Bengala que eu mesmo dei para ela quando começou a sentir dificuldade para se locomover.

Como tinha ouvido relatos de peregrinos que usavam bengalas como apoio no caminho ao invés dos cajados pensei logo em levar a bengala da Vovó comigo para a Espanha. Mas infelizmente a altura dela não é adequada para mim e, além de tudo, não gostaria de correr o risco de extraviar essa lembrança por lá. Ela tem um grande valor sentimental.

A bengala não vai, mas com certeza a memória da minha avó, o carinho e principalmente os ensinamentos e exemplos que ela deixou, vão me acompanhar durante todo o percurso.

2 comentários:

Luiza disse...

O blog tá ótimo. Vou adorar acompanhar a viagem aqui de longe. :)
Abraço!

Sandro (Alexandro Kurovski) disse...

Que bom que está gostando de ler. Estoua dorando postar.

Ah! mas vou querer um G6 especial antes de viajar hehe