segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Belorado - Age (27,7 km)

Assistimos a missa e recebemos uma bençao especial em Belorado. O padre foi muito atencioso com todos os peregrinos. Uma coisa que percebi nas missas aqui e que os jovens nao frequentam a igreja, apenas os idosos dos povoados participam das celebraçoes.

O jantar comunitario no albergue de Belorado foi otimo. Melhor que em muitos restaurantes que servem menu de peregrino.

Tomamos cafe no albergue e deixamos Belorado ao amanhacer. Fazia um pouco de frio e coloquei minha camiseta comprida. Na subida dos Montes de Oca havia neblina.

A caminhada hoje foi boa. Alcancei as alemas simpaticas que conheci em Logroño e conversei com elas em ingles. Jessica e Sofia aparecem de relance no video que fiz do albergue em Santo Domingo, sao elas que estao no sofa.

Paramos para fazer um lanche antes de iniciar a subida da Serra de Burgos (Montes de Oca). Conversei um pouco com a espanhola Helena que conheci em Pamplona. Ela havia ficado para tras, mas fez etapas mais longas e nos alcançou em Santo Domingo.

Mais a Frente Federico me alcançou e caminhou um bom tempo comigo. Ele contou que esteve com a brasileira Andrea em outro albergue de Belorado. Ela mandou noticias para mim e para Jo. Ela esta melhor das dores e bolhas e despachou para o Brasil algumas coisas que estavam pesando na mochila. Creio que logo a veremos novamente no Caminho. Federico ficara em Burgos e depois volta para a Italia, suas ferias estao no fim. Eva, a espanhola, tambem termina sua jornada em Burgos.

Fizemos amizade com um casal Frances, Michelle e Françoa. Eles iniciaram em Logroño e vao ate Santiago tambem.

Quando chegamos em San Juan de Ortega um susto. Perdi minha camera! Resolvi voltar para procurar, porque tinha certeza que a tinha derrubado do bolso da mochila. Voltei uns 100 metros e a encontrei. Um alivio!

Iamos parar em San Juan de Ortega, mas estavamos muito bem e resolvemos caminhar mais 3,7km ate Age (tem um acento agudo no e), assim reuzimos um pouco a jornada de amanha ate Burgos, que seria de 29,3km.

E normal ter algumas dores ou bolhas. Faz parte da vida do peregrino. Elas encomodam um pouco, mas quqando chegamos no albergue e tomamos um banho passa tudo. FGeralmente a gente ainda arruma energia para bater perna pelo povoado, isso quando tem algo para ver, o que nao e o caso de Age. (Me arrependo de nao ter andado mais 2km e parado em Autapuerca)

Age nao tem nada, nem Tienda (mercadinho). Tem uma lojinha no albergue, mas e tudo caro. Vamos jantar no albergue e amanha lanchamos em algum pueblo mais a frente.

Havia um passeio aqui ate um sitio arqueologico, mas estava lotado quando chegamos. O jeito e aproveitar o tempo livre para lavar a roupa e fazer a "ciesta".

4 comentários:

Sandro disse...

Consegui falar com meu pai e minha mae por telefone hoje. Estou com muita saudade de todos!

Luciana disse...

Sandro,

Não se preocupe tanto com os lugares onde vc fica. Há povoados, em que aparentemente não há para se fazer e albergues super simples ou ruins mesmo, onde vc pode viver as experiências mais ricas do Caminho. A propósito, quando fiquei em Atapuerca, o povoado era exatamente como Agés: nada para se fazer e nada para se ver!!! Não sei a quantas anda hoje!!!
Bom caminho!!! Luciana

Luciano disse...

Esta Ficando cada vez melhor em !?

Sandro (Alexandro Kurovski) disse...

Altapuerca continua na mesma Luciana. PAssamos por lá a noite em baixo de chuva.

Nos perdemos no alto do morro em que tem aqueles círculos de pedra por causa da névoa forte.