quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Los Arcos - Logroño 29km

Depois do almoço o mau humor desapareceu e fui dar uma volta pela cidade. A população estava se preparando para a festa de San Firmim. Nessa festa todos se vestem de branco e usam um lenço vermelho, depois os touros são soltos na rua. Ás 6 horas voltamos para participar. Foi bem interessante.


Hoje saímos muito cedo, nao queríamos pegar sol forte e tínhamos muitos quilometros para vencer. Eram 5 e meia da manha quando deixamos o albergue. Etáva bastante escuro, mas os espanhóis Ivan e Leide foram conosco e tinham uma lanterna bem forte. Pierre também nos acompanhou, ele está caminhando sempre conosco.

Foram quase trinta quilometros até Logroño, capital de La Rioja. No meio do caninho surgiu um impasse, a Jo queria ficar em Viana e eu queria andar mais 11km até aqui. Ela teve algumas bolhas e queria andar menos. Quando chegamos em Viana ainda eram 10 da manha e ela se sentiu bem para continuar.

O albergue aqui está bem cheio. Muitos peregrinos novos que vão começar a caminhar amanha e outros que partiram antes de nós e fizeram estapas mais curtas. Hoje nos despedimos de alguns amigos espanhóis que não vão continuar. É comum para os espanhóis fazer apenas um trecho do caminho porque suas férias geralmente são curtas. Alguns nos acompanharao por mais alguns dias até Burgos.

Andrea e Rafaela ficaram para trás, penso que fiquem em Viana. Adrea quer pular alguma etapa de carro para encontrar a mae dela em Leon no dia 30. Talvez nos encontremos em Santiago.

Eu estou bem, já quase nao sinto dores musculares e minhas duas bolhas foram controladas pelo compeed. Meu espanhol melhorou muito, e tenho praticado inglês constantemente para poder me comunicar. É incrível como conseguimos nos entender com pessoas de nacionalidades tão diversas sem muitos problemas.

Fazer o Caminho é um constante exercício de paciência. A convivência com os outros peregrinos nem sempre é fácil, mas já estamos bastante acostumados.

Logroño é uma cidade grande e consegui internet grátis numa biblioteca. Uma pena os computadores dos albergues nao terem conexao para enviar fotos sempre.

Ah! Esqueci de contar ontem que entre Puente la Reina e Estella a Jo teve seu atum roubado por um cachorro. Ela também está apaixonada pelo Hamón espanhol, só fala dele. Para quem nao sabe, Hamón é o presuto daqui, é feito de um jeito diferente do Brasil e é bem gostoso.

Tenho muitas histórias para contar, mas não dá tempo de escrever tudo. Depois que voltar para casa quero fazer um relato mais detalhado de tudo que estou vivendo aqui.

6 comentários:

Erika disse...

Que bom que está podendo comentar sempre. Está sendo muito legal acompanhar :)

Luciana disse...

Sandro,

Muito bom seus relatos diários e também os vídeos, que me fazem viajar novamente pelas trilhas de Santiago! Ultreya! Luciana

"Drª" Nathy disse...

Aê, praticamente uma matéria do Globo Repórter!
Adorei os videos e as fotos!è bem divertido acompanhar essas descobertas que vcs estão fazendo ao longo do caminho.
bjs

Luciano disse...

Oi ñ levou nem uma chifrada né....
coloca o video da tourada se tiver.
Um abraço pra vcs meu e da Karim.

Sandro (Alexandro Kurovski) disse...

Na próxima oportunidade coloco o outro vídeo em que estou correndo dos touros hehe

Anônimo disse...

oi muito legal esta viagem de vcs,parabens pela força de vontante e coragem de vcs,e tudo de bom nesta longa caminhada para vcs um abraço para vc e ju ....


lu